INTER VENCEU PELA SEGUNDA VEZ O GRENAL, ESTE ANO

O INTER FOI MELHOR E O GRÊMIO NÃO QUIS VENCER

Forlan

O Internacional proporcionou um show de bola no GRENAL de número 396. Principalmente na primeira etapa, quando quase o Grêmio não tocou na bola. O jogo só não foi melhor, porque o Grêmio jogou com os reservas. Segundo a direção do Tricolor e seu treinador, faz parte de um projeto que prioriza a Copa Libertadores da América.

 

Quem foi ao Estádio Centenário pára ver futebol viu. Se não foi um futebol perfeito e melhor não foi por causa do Inter. O time de Dunga estava completo e focado na vitória. Portanto comportou-se como quem quer ser campeão. Fazendo uma comparação com o próprio Inter, diríamos que Dunga é responsável pela evolução tática e técnica do grupo. É verdade que ainda não existe um padrão tático, mas já se vê uma força física que cansa menos e quase ao fim do jogo. Isso pode melhorar mais. Particularmente acredito não está longe desse conceito.

 

Na primeira etapa do jogo o Internacional não tomou conhecimento do Grêmio. Ele teve tanta chance e não fez, por aplicação da defesa gremista e por erros nas conclusões. Desde o início do jogo, até bola no travessão o time vermelho colocou. Até que aos 28’ Forlán foi derrubado na área e teve a chance de abrir o marcador. Ele não decepcionou.

 

Já na segunda etapa Vanderlei Luxemburgo, que não é bobo, cansou de apanhar e resolveu tirar um zagueiro, do seu 3-5-2, para colocar o meia, Facundo Bertoglio. Deu uma mudadinha, mas não o suficiente para mudar o domínio do jogo, por parte do Inter. Em outra bola parada, aos 12’, dessa vez um escanteio, Forlán foi importante novamente. Ele cruzou para a área no primeiro pau e Moledo cabeceou pra dentro do gol. O Grêmio conseguiu uma reação, aos 22’, quando Douglas Grolli foi empurrado por Josimar. Willian José cobrou e diminuiu.

 

O Inter não se abateu com o gol e continuou em cima. O problema é que a força física foi diminuindo. Mesmo assim, dominou o jogo e administrou muito bem o resultado. O técnico Dunga ainda retirou seus dois atacantes, um de cada vez, para ganhar tempo. A cena que ficou nas retinas foi a dos irmão Biteco levando os craques colorados para fora em um abraço apurado.

 

Passado o momento da partida, o próximo passo é a manutenção do grupo. O Inter viu que precisa contratar e segue na busca. Segundo o que se fala, Dunga precisa de um volante, um meia e um zagueiro. Nessa semana já teremos o volante Airton, que está emprestado ao Flamengo, mas os seus direitos federativos pertencem ao Benfica. Será que vai ser um líder? uma solução? Ninguém sabe, mas é necessário. O Colorado volta a se estrurar de craques e de jogadores de alto nível, dentro de seu plantel.   

 

Já o Grêmio, não sai com nenhum pesar do GRENAL. Pela segunda vez, o time de Luxemburgo perdeu e não se sente mal. Tomara que realmente esse desprezo todo pelo Gauchão não volte contra o próprio Grêmio, como ocorreu em 2003, treinado por Tite, quando ele perdeu todos as competições e ficou sem títulos. Acima de qualquer coisa, o Grêmio precisa de títulos.

 

EM CONTRAPARTIDA

 

No Rio de Janeiro, bem diferente dos outros Estados, teremos quartas de Final com os quatro principais times do cenário carioca. Por um lado é bonito. Será um futebol rico e com casas cheias, mas por outro lado, isso mostra que o nível dos times do interior do Rio caiu novamente. Muito parecido com o que era nos anos 70 e 80.

 

O Flamengo enfrentará o Botafogo e o Vasco será adversário do Fluminense, que está focado na Copa Libertadores, também. Será que o Flu fará o mesmo que Grêmio? Acho que não. Abel deve ir de Mistão.

abelluxa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 13 =